Rádio Big Rock

Translate

3 de dezembro de 2018

Abraxas Fest – Fabrique Club – 15/10/2018

Foto: Roberio Lima

A Abraxas comemora seus cinco anos de existência com ótimos serviços prestados à arte, e a atual edição do Abraxas Fest, se concretiza para coroar uma história descolada do eixo mainstream. Vale registrar que não estamos falando aqui somente de uma produtora de shows ou de um selo de discos, estamos falando também de um conceito. Quem frequenta os eventos produzidos por esta, sabem do que estou falando. A produtora já trouxe ao Brasil bandas como Stoned Jesus, Neurosis e Kadavar. E para não perder a ‘veia vanguardista’, trazem ao país mais uma atração inédita! Dessa vez foi o Eyehategod que debutou por essas bandas, para deleite dos que esperaram por anos a vinda dos americanos. Os alemães do Samsara Blues Experiment foram escalados como co-headliners. Noala e I.T.D. (Into The Dust), fizeram as honras da casa, como não poderia deixar de ser.

Foto: Roberio Lima

O Noala foi a primeira atração a subir ao palco e apresentou um som com perspectiva totalmente densa, que infestou o Fabrique Club de uma aura absolutamente atmosférica. Executaram o setlist quase de forma ininterrupta e somente no final,  houve um discurso contundente por parte do guitarra e vocal, Felinto dos Santos IV, que falou do atual momento político do país, e sobre as perspectivas nebulosas que se desenham para o futuro próximo. Vale muito a pena conferir o trabalho da banda! 

Foto: Roberio Lima

Na sequência, e também com um setlist executado quase sem interrupções, o I.T.D. (Into The Dust), manteve a veia Doom metal/Stoner/Sludge, até o limite do aceitável. Diretamente de Brasília, os rapazes fizeram uma apresentação bastante convincente e que agradou muito o público presente. Interessante que Hans Eiselt do ‘Samsara’, e Mike Williams, vocal do Eyehategod, assistiam tranquilamente a apresentação munidos de copos devidamente abastecidos. 

Foto: Roberio Lima

O Samsara Blues Experiment, foi a terceira atração da noite, e fez uma apresentação irrepreensível, entregando ao público uma massa lisérgica, sem precedentes. Já não é a primeira vez que os caras tocam por aqui, e o trio já possui uma quantidade considerável de seguidores no país. Christian Peters, estava inspirado, e transformou sua guitarra em  um componente alucinógeno, que fez com que a audiência assistisse ao “arregaço”, imobilizada. Saíram ovacionados! E no final, quando um fã pediu o setlist como lembrança à beira do palco, Hans (baixo), respondeu que não havia setlist, e que as músicas estavam gravadas em sua memória. Mais uma prova de que o trio está afiadíssimo!

Foto: Roberio Lima

A última atração da noite é sem dúvida nenhuma, uma das mais importantes formações, e  é referência absoluta para muitas bandas que surgiram com a proposta de fazer “som sujo” e viceral. Dedo em riste, cusparadas e um Mike Williams doidão, mandando “Agitation! Propaganda!” foi o cartão de visitas, do agora quarteto (o guitarrista Brian Patton, deixou a banda recentemente). “Jack Ass In The Will Of God” veio na sequência, e confesso que o pescoço desse que vos escreve já estava em frangalhos. “Blank/Shoplift” relembrou o clássico álbum “Take As a Needed For Pain” de 1993. O som pantanoso foi o “prato principal” do cardápio indigesto e ao mesmo tempo saboroso (?!), que Mike “vomitou” através de seu vocal esporrento. 

Foto: Roberio Lima

O carismático Jimmy Bower, garantiu com sua guitarra “personalizada”, (e somente com as quatro cordas mais graves!), a sonoridade que tornou o EHG um dos baluartes em seu estilo. O ‘mosh pit’ foi o canalizador de toda a adrenalina contida na pista do Fabrique Club, e não era difícil testemunhar uma boa quantidade de “esquisitões” batendo cabeça. Depois da tradicional pausa, o EHG voltou ao palco para tocar mais quatro músicas, “Dixie Whiskey”, “Left to Starve”,  “White Neighbor” e “Serving Time In The Middle Of Nowhere”.  

Uma apresentação histórica, mas que mesmo assim, dividiu opiniões. Como diria o mestre Nelson Rodrigues; - “toda unanimidade é burra!”. 



Setlist EyeHateGod: 


Agitation! Propaganda!
Jack Ass in the Will of God
Parish Motel Sickness
Blank / Shoplift
Lack of Almost Everything
Blood Money
Sisterfucker (Part I)
Sisterfucker (Part II)
Medicine Noose
Revelation/Revolution
Take As Needed For Pain
30$ Bag
New Orleans is the New Vietnam
Dixie Whiskey
White Neighbor
Left to Starve
Serving Time in the Middle of Nowhere






Por: Roberio Lima

Agradecimento pelo credenciamento: Erick Tedesco - Abraxas

Nenhum comentário:

Postar um comentário