Dicas

Translate

13 de junho de 2019

S•O•T•O – Carioca Club - São Paulo (SP) 05/05/19

Foto: Roberio Lima

Não ousaria iniciar esse review tentando destrinchar o currículo de Jeff Scott Soto. Isso certamente tomaria uma boa parte do espaço destinado a essa resenha. Ainda assim, vale ressaltar que todos os projetos em que o músico esteve envolvido, são de altíssima relevância. Somente para mencionar que em  sua última passagem pelo país, esteve à frente do Sons Of Apollo  (projeto que conta com grandes nomes do rock, como Derek Sherinian, Billy Sheehan e Mike Portnoy). Pouco mais de um ano depois,  o músico volta ao país  para divulgar o primeiro álbum; “Origami”- trabalho de sua nova banda que leva o sugestivo nome de S•O•T•O.

Os que chegaram cedo a porta do Carioca Club, ainda tiveram a oportunidade de ouvir, enquanto aguardavam a liberação do acesso, a passagem de som dos músicos. 
Não houve “open act”, mas Jeff Scott Soto e seus companheiros de banda, tomaram todos os espaços do Carioca Club. Um profissionalismo absurdo e uma presença de palco marcante foram uma constante durante todo o show. “Hypermania” foi o numero de abertura, e já foi recebida com enorme empolgação por parte do público, na sequência “Freakshow” e “21 st Century”, aumentaram ainda mais a adrenalina. Em certo momento JSS, comentou sobre o “quanto é bom estar em casa novamente” (sua relação com o país é muito forte, e desde sua primeira aparição no Brasil, criou laços muito sólidos por aqui). Não é difícil identificar essa paixão pelo país. E basta conferir a formação da banda, que conta com dois brasileiros; BJ (guitarra/teclado) e Edu Cominato (bateria); - completam o time Jorge Salan (guitarra) e Tony Dickinson (baixo). 

Foto: Roberio Lima

Alguns copos de caipirosca foram deixados em pontos estratégicos do palco. O frontman ressalta que a bebida faz sua voz funcionar, e entre um gole e outro, foi destilando um setlist que só reafirmou a importância da história do músico. O primeiro “medley” da noite foi dedicado ao W.E.T., projeto do qual faz parte com Erik Martensson (Eclipse). Soto também lembrou seu amigo David Z, que tocou baixo nos álbuns “Inside The Vertigo” (2015) e “Divak” (2016), e que faleceu em um acidente rodoviário em 2017. 
Em se tratando de festa, o norte americano é um mestre; o cara evoca Seal, Michael Jackson e Madonna sem perder um milímetro da empolgação do público. Confesso que o momento mais esperado por mim, foi quando relembrou sua trajetória no Talisman. Um “medley” de chorar. A parte final não poderia ser mais interessante, quando o músico chama ao palco Nando Fernandes (Cavalo Vapor, ex- Hangar), para uma participação em “I’ll Be Wainting”.  

No final JSS ainda volta ao palco e assume a bateria para tocar um trecho de “We Will Rock You” do Queen e aproveitou para anunciar que retorna ao país em Julho, para fazer um show em homenagem a banda no Manifesto Bar. 
“Stand Up” foi o último ato de uma noite que não precisava acabar. S•O•T•O rocks!

Foto: Roberio Lima



Setlist: S•O•T•O:

Hypermania
Freakshow
21st Century
Drowning
Wrath
Weight of the World
Soul Divine
BeLie
The Fall
Wet Medley
Origami
Detonate
Eyes of Love
Give in to Me
Cyber Masquerade
Livin the Life
Risk
Talisman Medley


Encore:

Stand Up


Por: Roberio Lima

Agradecimento pelo credenciamento: Heloisa Vidal - Free Pass Entretenimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário