Dicas

Translate

21 de agosto de 2019

Surr lança single "Violento"

Foto: Divulgação

O novo EP da banda SURR é um manifesto com o objetivo indigesto de construir uma reflexão anárquica sobre o ser humano que nos tornamos.
As cinco faixas, Rock’n Roll, Aos Que Lutam, José, Guerra Civil e Violento, deixam evidente a maturidade que a banda atingiu neste novo trabalho.
Todas as músicas têm referências explícitas à poesia, cinema, teatro, e claro, música.  “O processo criativo é um olhar selvagem que começa dentro de cada integrante na busca de novas sonoridades para retratar um tsunami questionador de angústias furiosas” -  diz o vocalista Yuri.

Dia 20 de agosto, a música chega em todas plataformas digitais. 
O lyric vídeo dirigido por Alan Cassiano entra no ar dia 27 de agosto.
A música foi destaque durante a entrevista da banda no programa "Pegadas de Andreas Kisser" da 89FM - A Rádio Rock" .


VIOLENTO:

Melancolia, falsa empatia, repetição e violência. O ciclo vicioso do qual fazemos parte é a maior referência para a letra dessa música. Violento foi escrita para lutar, resistir e protestar contra o último governo eleito.  Como nos ensinou Drummond: "Pôr fogo em tudo, inclusive em mim. / Ao menino de 1918 chamavam anarquista. / Porém meu ódio é o melhor de mim. / Com ele me salvo / e dou a poucos uma esperança mínima."

Ficha Técnica:

Produzido e captado por Luis Lopes no C4
Mixado por Luis Paulo Serafim no LR Sound e masterizado pelo Brendan Duffey. 
O LP (Luis Paulo Serafim) trabalhou no estúdio com nomes como: Rita Lee, Djavan, Patu Fu, Skank, Caetano Veloso, Tim Maia, Arnaldo Antunes, Ira! e Racionais Mc`s.
O Brendan Duffey trabalhou com Angra, Almah, André Matos, Charlie Brown Jr. e CPM 22.
Artes e lyric vídeo: Alan Cassiano


Bio:

A Banda santista SURR lançou em maio em todas as plataformas digitais e em CD,  ”Prólogo” o primeiro disco da carreira da banda.
O álbum é um retrato sonoro feito sob o olhar da SURR sobre o comportamento na sociedade em que se vive. "As letras falam sobre conflitos de todas as proporções, externos e internos, nacionais e mundiais, individuais e coletivos sem razão absoluta. O objetivo é único: fazer da música e da arte uma arma, um grito revolucionário.

O Surr foi formada em 2015, na cidade de Santos, litoral de São Paulo. Yuri Cruz Costa (letras e voz), Lucas Costa (guitarra), Avanir Neto (baixo), Tutu Meireles (guitarra) e Gui Miranda (bateria) utilizam teor político e social para refletirem sobre as relações humanas no mundo moderno. Os instrumentos e sons são uma forma de protesto, questionamento e luta.

A banda já dividiu o palco com as bandas Dead Fish, CPM 22, Glória, Dance Of Days, Questions HC, Escombro, Bayside Kings, entre outras. Atualmente a banda segue divulgando o disco “Prólogo” pelo Brasil. Além disso, fez shows nas principais casas de Santos, da região do ABC, Guarulhos, e São Paulo (capital) e  Santa Catarina.


Site oficial


Links
Facebook: /surroficial
Instagram: @banda_surr
Twitter: Banda_SURR


Agradecimento: Adriana Baldin

Nenhum comentário:

Postar um comentário