Dicas

Translate

2 de dezembro de 2019

Mantre uni peso e melodia para emanar mensagens positivas

Foto: Reprodução

A banda formada em 2015 por Diego Trindade (voz e baixo), Nonato Matos (bateria) e Lucas Black (guitarra) em Aracaju, que tem como influências o rock alternativo dos anos 90 e o ápice do ano 2000 em suas composições, lançou a pouco em todas plataformas digitais seu mais novo single intitulado "Lobo". 
O trio sergipano apostou em uma faixa politizada, recheada de críticas sociais com excelente qualidade sonora. Abordando em suas letras relações interpessoais e tocando no ponto da fragilidade humana, Mantre, emana mensagens positivas, como uma forma da pessoa sair dos seus imbróglios.    
 
Conversamos com o Mantre sobre processo de composição e gravação, inspirações artísticas, sua participação no Show Livre e EP que está por vir.
 
De onde vem nome "Mantre"?   O que levou a banda a esse nome? 
Mantre: O nome Mantre é um neologismo, vem da palavra mantra, surgiu da falta de uma palavra mais direta para pedir para um sujeito executar um mantra. É uma forma mais objetiva do "entoar um mantra". 
 
A banda acaba de lançar o single "Lobo".  Como foi o processo de composição e gravação da faixa?
Mantre:
De certa forma foi um processo rápido, nos estávamos ensaiando, quando Lucas (guitarra) apareceu com riff da música, instantaneamente, Diego, observei o potencial e corri para fazer a letra, e, no outro ensaio, uma semana após o anterior, já estávamos com a musica pronta. Desse ponto,  iniciamos o processo de gravação, queríamos disponibilizar o mais breve possível o single. Entramos em contato com nosso parceiro Anderson Kabula, que sempre esta envolvido em nossas produções, agendamos a gravação e de forma imediata disponibilizamos na plataformas de streaming, o processo todo não durou 2 meses, sendo que junto do Lobo já foram gravadas as outra músicas do nosso próximo EP.
 
Os último single lançado pela banda foi muito bem recebido. Podemos esperar full álbum em breve?
Mantre:
Nosso próximo Ep vem na pegada de "lobo" mais pesado, mais direto, mostrando esta vertente da Mantre, estamos muito ansiosos, a repercussão de Lobo só agravou isso, não vemos a hora de poder mostrar o público nossas novas músicas, que certamente agradará que curtiu nosso ultimo single.

Suas letras passam uma mensagem muito forte, de onde vêm as ideias para as composições? Existe alguma composição que é mais especial para vocês?
Mantre:
Geralmente abordamos nas letras relações interpessoais, que são um prato cheio para um compositor, gostamos de tocar nesse ponto pois fragilidade humana contagia. É bom falar sobre esse tema. A maioria das letras surgem de  observações de pessoas, momentos que os próximos estão vivendo, tentamos muitas vezes mandar mensagens positivas, formas da pessoa sair dos seus imbróglios. 

Como foi a experiência de participar do showlivre e de rodar com uma mini tour em SP?
Mantre:
A participação no showlivre foi incrível, o profissionalismo dos envolvidos nos contagiou, fomos muito bem recebidos pela produção, fato que nos deixou muito seguro na hora de gravar, vez que é um show ao vivo e a banda rodeada de câmeras, não existe músico que não fique apreensivo. Além disso, a repercussão do programa foi muito favorável, é um palco muito grande, são mais de 800 mil seguidores no canal, com certeza mais pessoas conheceram a Mantre.
A experiência da mini tour em São Paulo foi enriquecedora, tocamos na memorável Casa Amarela, espaço onde o rock domina, foram muitas correrias, mas no final tudo deu certo, e planejamos voltar o mais breve possível para mais shows.


Quais as bandas e fontes artísticas que inspiram o som do Mantre?
Mantre:
Acreditamos que as nossas principais influências vieram da rebeldia e inquietação do rock dos anos 90, Nirvana, Pearl jam, Silverchair, Stone Temple Pilots, Radiohead, entre outros da época. Mas também bebemos de fontes mais antigas do rock clássico 60/70,como  Led Zeppelin, PinkFloyd... Bandas remanescentes do movimento do rock 90 e 2000 que estão até hoje na ativa, também nos inspiram muito,  Foo Figthers, Queens of The Stone Age. Além do rock brazuca dos anos 2000 que fez parte de nossa adolescência e nos deu a possibilidade de viver de rock no Brasil.
Confira aqui "Lobo":
https://open.spotify.com/album/0mn15xJcEidv7h5bo2w6s  


Agradecimento: Sylvia Süssekind - Collapse Agency

Nenhum comentário:

Postar um comentário