Rádio Big Rock

Translate

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Album Reviews: Necro – Adiante (2016)





Ano Lançamento: 2016

Gravadora: Abraxas

















Por: Roberio Lima


O terceiro trabalho do Necro, Adiante (2016), mantém inalterada a aura psicodélica do grupo. O álbum foi a porta de entrada para que a Abraxas (que faz um trabalho exemplar no segmento de shows), entrasse de cabeça no ramo fonográfico. O álbum foi lançado inicialmente no formato digital e quase um ano depois saiu em CD. É o terceiro trabalho dos alagoanos e já enche os olhos com sua arte gráfica, pois só nela já temos uma viagem lisérgica muito apropriada ao conteúdo da bolachinha. Imagina quando sair a versão em vinil! 

Com cores fortes,  uma temática altamente inebriante, com muitos cogumelos e afins. Para aqueles que são compulsivos como eu, a capa já é motivo suficiente para comprar o disco - e que atire a primeira pedra aquele que nunca arriscou comprar um disco somente pela capa! Nesse caso o excelente ilustrador Cristiano Suarez, também responsável pela arte do disco anterior, se superou e ainda tem o melhor, que é a música que chega aos nossos ouvidos. 

Uma junção de influências servida em um recipiente para viagem - o trocadilho é inevitável – a cozinha rítmica está bem representada por um Power Trio vigoroso: Lilian Lessa (baixo, guitarra, voz), Pedro Ivo Salvador (guitarra, baixo, voz) e Thiago Alef (bateria), que tratam seus respectivos instrumentos de forma intensa e empolgante. A abertura com “Orbes” já é a prova de minha afirmação, seguida por adiante não deixa dúvidas que estamos diante de um trabalho muito acimada média. Cheio de riffs intensos e influencias dos mais gabaritados ícones dos anos sessenta e setenta, esse disco é recomendado para os corajosos que acreditam que a boa música é atemporal. 

Está aqui uma grande oportunidade de se redimir desses “roquinhos” tão em voga para entreter apenas aos que tem preguiça de absorver ótimos riffs e melodias idem. 

Novidade: banda Página 02

Os integrantes da banda Página 02 iniciaram o projeto no início de 2016, com o intuito de fazer uma música de qualidade sem se preocupar muito em rótulos.

As letras e a base eram feitas pela Renata Faria (vocalista) e o Jeferson (guitarra) fazia os riffs.
Como a influência do hardcore melódico era muito grande, decidiram meter as caras e fazer uma banda de hardcore com qualidade.
Não demorou muito e a banda estava completa. De lá para cá a banda teve diversas formações e em dezembro de 2016, a Renata conheceu Luciano Silva (guitarra) e Júnior Malakian (guitarra) que logo se interessaram pelo projeto e estão até hoje como integrantes da Página 02. A convite do Luciano, Lucas Gomes (baixo) se juntou ao time. Atualmente, a banda está a procura de baterista.
A Página 02 continua ensaiando e pretende gravar uma demo ainda esse ano.

Se você gosta de letras sobre o cotidiano, os melodramas rotineiros e não dispensa um bom hardcore, acompanhe a banda no Facebook e fique por dentro de todas as novidades: http://www.facebook.com/pagina02hc/


Vídeo do Dia: 

Eric Clapton - I Shot The Sheriff

Aniversariante do dia!!!

19/01/43 Janis Joplin estaria completando 75 anos

Imagem relacionada

Novidades: conheça a banda Stanka



O Stanka é a munição perfeita contra tudo que existe de ruim nesse país. Esse ano, mais uma vez, o Brasil será posto à prova com suas eleições. E se você pensa em se informar, ouça o Stanka!

"Faz alguns meses escrevi sobre o Stanka", comenta Pedro Pellegrino da Pedrock Press.

"Conheça bandas brasileiras independentes, que estão lutando muito pra colocar música de qualidade nesse país sem cultura e sem informação. Stanka é o nome da vez. Letras politizadas, um groove que fará você dançar enquanto absorve o conteúdo inteligente da banda. Confira, e depois nos conte o que achou.
A revolução não será televisionada...
"


O Stanka virou o Rage Against The Machine cover, e o Rage cover virou o Stanka, ou melhor dizendo: o Stanka também faz releituras de Rage. Duas bandas em uma!



A banda desde 2013 está na ativa com seu trabalho cheio de fúria e consciência política. Os criadores da banda: Xirum (vocal), Raoni (baixo) e Stephan (bateria) permanecem fiel às suas ideologias. A fusão norteia os caminhos da sonoridade do grupo, com influências que vão desde Rage Against The Machine e Red Hot Chili Peppers a Jimi Hendrix, Black Sabbath e Led Zeppelin, passando por Racionais MC’s, Charlie Brown Jr e O Rappa.

Nesses anos de trabalho, o quinteto já coleciona dois EP's e um disco lançados, fizeram duas turnês nacionais passando pelos estados de MS, SP e TO através do circuito de festivais Grito Rock além de casas de show e outros eventos de destaque, levando muito rock, rap e mensagem pro público.
Stanka é uma mutação combativa do verbo estancar, "estancar a corrupção dos costumes”. “Nosso intuito é transmitir uma mensagem verdadeira que tenha por finalidade ampliar a visão de mundo através da música”, dizem os integrantes da banda. O resultado disso são riffs de guitarra e linhas de baixo marcantes, refrões melódicos e muito rap.


Mídias especializadas interessadas em agendar shows, entrevistas, etc, entrem em contato: pedrockpress@hotmail.com


Agradecimento: Pedro Pellegrino - Pedrock Press
Foto: Divulgação

The Toy Dolls retorna ao Brasil para três shows em agosto



Formada na Inglaterra nos últimos instantes da década de 1970, em plena revolução do punk rock, The Toy Dolls é daquelas bandas icônicas que, ao passar dos anos, se revigora e se tornam ainda mais afinadas com a própria história. Neste caso, que história! O power trio, liderado pelo vocalista/guitarrista Michael “Olga” Algar está de volta ao Brasil em agosto para uma série de três shows – Curitiba (10/08), Goiânia (11/08) e São Paulo (12/08) – cujos repertórios terão único e exclusivamente clássicos. A realização é da Powerline em parceria com a Hellnoise Booking.

Mundialmente reconhecida como uma banda de letras bem-humoradas, não raramente em tom de deboche, e com um dos mais virtuosos instrumentais do cenário punk rock, o The Toy Dolls tem vigor de sobra mesmo após mais de três décadas à exaustão. Do primeiro lançamento ‘Dig That Groove Baby’ ao último, ‘The Album After The Last One’, e essência está intacta e a banda envelhece com classe.

 A nova turnê do The Toy Dolls termina com um período de oito anos da banda longe do Brasil, onde em todas as outras excursões sempre lotou casas de shows com fãs que cantam todas as músicas do set, além da nova geração curiosa para sentir e entender a energia inigualável do trio.

No repertório de best of, as indefectíveis “Alec’s Gone”, “The Lambrusco Kid”, “Nellie The Elephant”, “When the Saints” e tantas outras emblemáticas canções do punk rock certamente farão a festa de banda e público no próximo mês de agosto aqui no Brasil.   Toy Dolls é Olga (vocalista/guitarrista), Tommy Goober (baixista) e Mr. Duncan (baterista). 


SERVIÇO:

The Toy Dolls em Curitiba
Data: 10 de agosto de 2018 (sexta-feira)
Horário: 21 horas
Local: Hermes Bar
Endereço: Rua Engenheiros Rebouças, 1645 - Rebouças
R$ 70,00 –  Pista 1º lote Promocional/Meia Entrada/Estudante
R$ 90,00 – Camarote 1º Promocional/Meia Entrada/Estudante


The Toy Dolls em Goiânia
Data: 11 de agosto de 2018 (sábado)
Horário: 20 horas
Local: Centro Cultural Martim Cererê
Endereço: Rua 94-A, Setor Sul
R$ 50,00 – 1º Lote (meia entrada)
R$ 60,00 – 2º Lote (meia entrada)
R$ 80,00 – Portaria (meia entrada)


The Toy Dolls em São Paulo
Data: 12 de agosto de 2018 (domingo)
Abertura: Os Excluídos e Faca Preta
Horário: 18 horas
Local: Fabrique Club
Endereço: Rua Barra Funda, 1071 - Barra Funda, São Paulo
1º lote R$100 - Meia entrada/Estudante/Promocional*
2º lote R$120 - Meia entrada/Estudante/Promocional*
Censura: 16 anos
*Promocional para não estudantes doando 1 quilo de alimento não perecível


Agradecimento: Erick Tedesco - Powerline
Foto: Divulgação

Magnética: conheça o novo vocalista da banda



Com o lançamento oficial do primeiro disco da carreira muito próximo, os músicos da banda Magnética, informam uma mudança no line up do grupo para 2018.

O músico e vocalista Elvio Trevisone, responsável pela gravação dos vocais principais do álbum “Homo sapiens brasiliensis", não faz mais parte do grupo e deixa a banda sem qualquer rancor ou magoa. A banda que originalmente foi formada e fundada pelo guitarrista e vocalista Rafael Musa, agora terá em seu fundador a função de guitarrista e vocalista da Magnética.

Rafael Musa possui vasta experiência como vocalista, sendo frontman de outros grupos na cidade de Bebedouro. Como fundador e principal letrista da Magnética, o músico não terá dificuldades de desempenhar sua nova função na banda de forma idêntica ou até mesmo superior que o vocalista anterior.

Algumas novidades e novas músicas irão surgir no decorrer dos dias.

Interessados em adquirir o novo álbum “Homo sapiens brasiliensis”, a banda está oferecendo o disco pelo valor de R$20,00 mais frete para todo o Brasil. Para saber mais informações, entre em contato com a banda no link abaixo:


Agradecimento: Gleison Junior - Roadie Metal
Foto: Divulgação