Rádio Big Rock

Translate

10 de março de 2018

Kadavar faz público paulista viajar no tempo



O último sábado (03) foi o dia perfeito para tirar do armário aquela camiseta do Sabbath ou do Uriah Heep que já estava guardada por não se sabe quanto tempo. O motivo? Show do Kadavar em São Paulo! Com uma enorme expectativa, o retorno dos alemães era muito aguardado (estiveram por aqui em 2015). O público lotou o Fabrique Club para prestigiar os alemães, que promoveram uma celebração ao rock criado no final dos anos sessenta e começo dos setenta.


Como já é de costume, duas ótimas bandas nacionais fizeram as honras da casa e mostraram que a cena nacional também produz material de altíssimo nível. O Disaster Cities foi a primeira atração a subir no palco. Os caras estão divulgando o seu primeiro disco “Lowa” (2018), lançado pelo selo da Abraxas. Senti certo nervosismo por parte dos músicos, algo até normal pela importância da ocasião. Mas a verdade, é que os rapazes, que possuem origem em São Paulo e Santa Catarina, não afinaram e mandaram muito bem em músicas como “Right Next You” (que conta com um clipe lançado recentemente), e “Blow”, que possui pegada mais suja no melhor estilo grunge. O público que já garantia lugar na frente do palco recebeu muito bem as canções apresentadas e os caras foram bastante aplaudidos ao final da apresentação.



 
Sem muita demora, era hora do Grindhouse Hotel assumir o palco e fazer uma apresentação muito interessante. Os vocais eram intercalados entre Leandro Carbonato e Luiz Natel - e posso dizer que os caras tem uma postura de palco bastante profissional. A movimentação e interação com o público foram pontos de destaque. O telão no fundo do palco projetou durante toda a apresentação, imagens que harmonizavam com o som executado pela banda. As projeções deram um toque bastante interessante ao show. “Red Pill” foi um dos destaques do setlist. Quem ainda não conhece o trabalho da banda, não deixe de correr atrás!



 
Finalmente o grande momento da noite havia chegado! O trio alemão que vem causando estrago por onde passa, tomou o palco para uma aula de rock setentista.

 
Os rapazes estão divulgando o mais recente trabalho “Rough Times” e não é necessário dizer que estão arrebentando tudo. “Skeleton Blues”, foi o cartão de visitas que iniciou uma apresentação perfeita.  Chistoph “Tiger” Bartelt ‘acaricia’ seu kit com maestria e cada batida tem direção certeira. Christoph “Lupus” Lindemann é o frontman que rege a dança macabra e sua guitarra traz a distorção necessária para reproduzir a já clássica “Die Baby Die” ou “Thousand Miles Away From Home”. 

 
A cada canção executada, a certeza dos que estiveram no Fabrique era uma só, show para ficar na memória por tempo indeterminado. Vale registrar que os caras são obviamente especialistas no que se propõem a fazer, pois conseguem reproduzir de forma brilhante o sentido de uma época dourada. Já está facilmente na lista dos melhores shows do ano! Aliás, para os que tiraram suas camisetas com cheiro de naftalina para curtir essa apresentação, vale lembrar que não será necessário guardar agora, pois no dia 29/03 teremos Radio Moscow no Vic Club. Vai perder?
 



Setlist Disaster Cities:

1- The Rats Testimony
2- Brave New Heart
3- Right Next To You
4- Heart Broken Robot
5- Death Blues
6- Blow
7- Mice And Trashcans
8- Search And Destroy (The Stooges cover)

Setlist Grindhouse Hotel:

1- Burn Like Fire
2- T.I.T.I.
3- Centaurus
4- Liquid Brain
5- Cleanliness
6- Desert Of Afliction
7- Throw It Out
8- Red Pill
9- You Stink Motherfucker


Setlist Kadavar:

1- Skeleton Blues
2- Doomsday Machine
3- Pale Blues Eyes
4- Into The Wormhole
5- Die Baby Die
6- Living In Your Head
7- The Old Man
8- Black Sun
9- Forgotten Past
10- Purple Sage
11- Thousand Miles Away From Home
12- All Our thoughts
13-Come Back Life 


Por: Roberio Lima
Fotos: Roberio Lima
Agradecimento pelo credenciamento: Erick Tedesco - Abraxas

Um comentário: