Rádio Big Rock

Translate

25 de maio de 2018

Corrosion Of Conformity: apresentação espetacular em São Paulo


Foto: Roberio Lima

Para falarmos sobre a última aparição do Corrosion Of Conformity em São Paulo, teremos que voltar no tempo um dia antes, mais precisamente na Rua Dr. Falcão 155, onde está localizada a Loja Woodstock, local mantido por Walcir Chalas personagem que ajudou a divulgar o som pesado no Brasil como conhecemos hoje. Quem nunca ouviu falar das concorridíssimas seções de autógrafos promovidas por ele nos idos dos anos oitenta e noventa? Pois é, com o intuito de manter essa chama acesa e tendo em vista que a paixão por esse estilo chamado metal grita mais alto, foi promovido um “meet and greet” gratuito com a banda. O termo que “gurmetizou” os encontros promovidos entre artistas e fãs, vem capitalizando um costume que em outros tempos possuía uma conotação despretensiosa e com o único objetivo de aproximar o ídolo de seus seguidores. Felizmente o encontro promovido na mítica Loja, manteve a tradição de outrora e todos que compareceram com itens da banda, puderam ter em seus discos e afins, os tradicionais 'rabiscos' de Mike Dean e Peper Keenan (e claro!), puderam tirar as indefectíveis selfies, como não poderia deixar de ser. Vale registrar que os músicos deram uma atenção exemplar aos marmanjos que foram prestigia-los e dispensaram um carisma que só trouxe mais ânimo para encarar a apresentação que aconteceria no dia seguinte...e vamos a ela!

Nunca é demais enfatizar que o Vic Club vem se tornando uma alternativa mais que bem-vinda para eventos de pequeno e médio porte. O simpático local que já cedeu seu palco para grandes nomes como Rage e Red Fang, mantem o nível em alta, já que teríamos o C.O.C. mostrando seu poder de fogo aos muitos que rumaram para o simpático local. Axes Connection e Uganga foram escalados para fortalecer ainda mais esse grande evento, e deixaram ótima impressão. 

O Axes Connection, formado pelos irmãos Marcio e Marcos machado, apresentou um Heavy metal contundente e bem arquitetado em composições que compõe seu primeiro trabalho, intitulado "A Glimpse Of illumination". Mesmo demonstrando um certo nervosismo (e isso é absolutamente normal), os caras seguraram a onda e agradaram os que testemunharam a apresentação. O set foi fechado com "She Sells Sanctuary" do The Cult. Aliás, uma bela escolha, pois o vozeirão do Marcio, representou muito bem o espírito da canção. Uma pausa para o ajuste nos equipamentos, e o agora sexteto Uganga, toma o palco para uma performance avassaladora. 

Foto: Roberio Lima

Mano "Joker" fez com que o pequeno espaço disponibilizado no palco se tornasse um grande espaço para suas performances alucinadas. E quem via tudo aquilo tinha a convicção de que se tratava de um palco realmente muito grande. As canções foram despejadas com a fúria habitual. O último trabalho dos caras, “Opressor” tem o gás necessário para manter os rapazes na estrada. Mano "Joker" ainda teve tempo de expressar sua gratidão por poder apresentar sua arte, e ainda deu um “tapa com luva de pelica” nos que vão aos shows somente para ver a atração principal. Dedicaram "Troops Of Doom" para os irmãos mineiros do Sepultura e ainda houve tempo para apresentar "Fim de Festa" que fará parte do novo disco da banda. Como não poderia deixar de ser, Thrash/Hardcore feito com sangue nos olhos.

Foto: Roberio Lima

Com o final da apresentação dos mineiros, o público foi se aproximando do palco e disputando cada espaço para poder acompanhar de perto a segunda passagem dos C.O.C. pela cidade. Mas dessa vez, a empolgação tinha um motivo adicional – a volta de Peper Keenan e o lançamento do já candidato a clássico "No Cross No Crown". Sem frescuras e firulas desnecessárias, Mike Dean iniciou o show com a intro "Botton  Feeder" - o frio na espinha já era uma realidade, mas quando emendaram com "The Luddite" do novo disco, a adrenalina foi descarregada sem misericórdia e os pescoços não foram poupados. "Broken Man" do clássico "Deliverance" foi recebida com entusiasmo. Aliás, o set list foi um presente adicional aos fãs que vibravam com cada canção apresentada. O baterista Jon Green, que substitui temporariamente Reed Mullin (que foi submetido a uma cirurgia no joelho recentemente), não deixou as coisas esfriarem e manteve a empolgação com sua levada segura. Woody Weatherman extraia de sua guitarra o extrato mais fino do Stoner classudo da banda. Peper tem carisma e não é por acaso que sua volta foi festejada por fãs e pelos próprios companheiros de C.O.C. Mas como tudo que é bom tem um fim, a apresentação chegava aos seus momentos finais e teve a dobradinha "Albatross" e "Clean My Wounds" para não deixar dúvidas sobre o poder de fogo dos caras.

Foto: Roberio Lima

Dizer que foi uma ótima apresentação, não dará a real dimensão do que realmente foi esse show. Lamento pelos que perderam mais essa aula de música pesada...



Setlist Corrosion Of Conformity:

Botton Feeder (El Que Come Abajo)...

The Luddite

Broken Man

Senor Limpio

Long Whip/Big America

Wiseblood

Who´s Got The Fire

Seven Days

Paranoid Opioid

13 Angels

Vote White a bullet

Wolf Named Crow

Albatross

Clean my Wounds


Setlist Uganga:

Intro

Nas Entranhas do Sol

O Campo

Troops of Doom (Sepultura Cover)

Aos Pés da Grande Arvore

Fim de Festa

Fronteiras da Tolerância



Setlist Axes Connection:

The Meaning of Evil

Rearrange Yourself

Wisdom is The Key

Use the Reason

Prepare Your Soul

She Sells Sanctuary (The Cult Cover)


Por: Roberio Lima
Agradecimento pelo credenciamento: Mike William - Solid Music Entertainment / Luciano Piantonni - Lanciare Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário