Dicas

Translate

10 de abril de 2019

Leeds une progressivo ao rock blues em Tormenta

Foto: Renan Facciolo

Tormenta, o novo álbum de estúdio do power trio Leeds, de Santo André, marca a estreia da banda no selo da Abraxas e já está nas principais plataformas de Streaming, além de lançado em CD de forma independente. Moderno, com sintetizadores, com andamentos progressivos em meio ao característico rock blues, a Leeds volta com um álbum bastante peculiar, minucioso e com temas líricos pertinentes ao mundo de hoje. Ouça: https://www.onerpm.com/al/4522007488.

Com o disco em mãos e na internet, a Leeds faz o show de apresentação de Tormenta neste sábado, 30 de março, no 74 Club, em Santo André.

Gravado em um formato ao vivo em abril de 2018, foi produzido pela própria banda e conta com a engenharia de som, mixagem e masterização realizada por Alexandre Fontanetti e Leandro Henrique no estúdio Space Blues em São Paulo. A arte da capa feita por Karl Alexander Wilke (Leipzig 1879/1954), que trabalhou como ilustrador da revista Die Muskete, revista semanal humorística editada durante a Primeira Guerra Mundial, retrata o imaginário obscuro da banda refletido em todas as composições contidas no álbum.

O uso do teclado e sintetizador é fundamental em Tormenta. É um ponto primordial da atmosfera em quase todas as músicas do álbum. “Abordamos esse álbum de uma maneira diferente, pois decidimos que o gravaríamos ao vivo. Com a presença nova de teclado e sintetizador, todas as músicas foram compostas enquanto ensaiávamos incessantemente por meses através de jams até o dia da gravação. Conseguimos captar nas músicas a luz e sombra”, destaca o baixista Leandro Sant’Ana.

O vocalista e guitarrista Renan Paiva reforça as mudanças na sonoridade, que tornam Tormenta uma peça diferente no rock nacional. “Esse álbum é o resultado da nossa evolução através desses anos, com novos elementos e, claro, carregado de mensagens durante as faixas”. Já o baterista Willian Paiva fala de características que rondam Tormenta. “Temos aqui é um álbum espontâneo e raivoso. Algumas faixas foram capturadas no primeiro take”.



Agradecimento: Erick Tedesco - Abraxas

Nenhum comentário:

Postar um comentário