Rádio Big Rock

Translate

9 de abril de 2019

Polly Terror estreia com experimentalismos melancólicos e sombrios

Foto: Divulgação

Polly Terror é novo projeto de Poliana Marques, a cabeça por trás do evento Chá das Mina, produtora de eventos e ex-vocalista da banda Duna, Brisa e Chama. Nesta fase da carreira, ela explora sons mais experimentais e sombrios, sem deixar as influências de rock do passado, mas em uma estrada totalmente diferente do seu trabalho anterior. Confira: https://spoti.fi/2OvrxIt.

O trabalho novo, chamado ‘Special Fiend’ é um disco com cinco músicas com clima sombrio, paisagens soturnas e melancólicas, que passam pelo experimental, rock, metal e gótico, deixando a tona influências de artistas como Chelsea Wolfe, The Cure, Morphine, Emma Ruth Rundle.

As composições autorais abordam temas pessoas, experiências e psicodelia, entre momentos leves, loucos e as vezes pesados.

A produção da obra ficou por conta de Fábio Mazzeu (Mayen e ex-Lively Water) e Porquinho (Grupo Porco e Fodastic Brenfers), além da própria Polly: chefa da porra toda.

Ao vivo a artista conta com a participação de músicos conhecidos da cena Belo Horizontina, mas a artista não se prende em formatos e tem a proposta de ser o centro de uma estrutura flutuante, seja com banda ou solo.

É o início promissor de uma carreira que já conta com o apoio de selos como Abraxas (RJ) e Geração Perdida (MG), criando uma relação com bandas nacionais como Lammia, Necro, Lupe de Lupe, Paola Perdida e Não-Não Eu, além de bandas internacionais como Neurosis, Kadavar e Samsara Blues Experiment.



Agradecimento: Erick Tedesco - Abraxas

Nenhum comentário:

Postar um comentário