Dicas

Translate

17 de maio de 2019

Os 10 discos que influenciaram som do Obey!

Foto: Divulgação

Sem dúvida a banda OBEY! é uma das grandes representantes do cenário alternativo de Juiz de Fora e uma das que despontam cada vez mais em âmbito nacional.
A banda formada por Igor Santos (vocal), Douglas Rodrigues (guitarra), Geraldo Alvarenga (baixo), Marcel Melo (guitarra) e Filipe Tedeschi (bateria) está junta desde 2011, com um CD lançado, dois EP’s, quatro videoclipes produzidos, o grupo caminha para fazer seu marco na cena nacional com o disco de inéditas intitulado "Da Tempestade ao Sol”. 

O grupo apresenta uma forte influência do rock/hardcore nacional e se mira em bandas como Dead Fish, CPM 22, Medulla, Rancore, Scalene, entre outras.
Conversamos com a banda para entender de onde vêm as influências que compõem seu som e o que o torna tão profundo.  
OBEY! lista abaixo os 10 discos que os influenciaram e comentam o impacto que estes tiveram em sua formação e composição.

Four Year Strong - Enemy of The World:
Esse CD foi um dos mais ouvidos por toda banda logo quando a gente ainda estava se formando. Muito da nossa personalidade, a ideia inicial de som que queríamos fazer veio desse CD, com riffs  pesados, breaking down.
Logico que tudo muda, mas com certeza esse cd foi o nosso primeiro norte.

A Day To Remember - Common Courtesy:
Este disco tem uma influência grande na banda durante o período em que estávamos construindo nossa identidade. O modo como o peso e melodia foram trabalhados além das linhas de voz e guitarras bem encaixadas nos influenciou no modo de compor principalmente no período em que lançamos nosso EP 'Tudo No Seu Lugar', no qual ainda tínhamos uma pegada mais post-hardcore.

Oficina G3 - Histórias e bicicletas:
Esse é um dos discos preferidos da banda. É um puta disco de metal, muito bem trabalhado na questão de arranjos onde influencia até hoje muito da guitarra e da bateria da banda. Juninho Afram com maestria colocou nesse disco as guitarras mais incríveis e cheias de sentimento, não necessariamente em riffs complexos, pelo contrário, muitas vezes de uma forma simples mas que entrega muita verdade. Aposan destrói na bateria e brinca muito nos contratempos. Mauro com melodias vocais maravilhosas e letras lindas que a cada um chegam com um significado diferente. Esse disco é 10/10 do rock brasileiro contemporâneo. 

Rancore - Seiva:
É um disco que mistura muitas energias, muitas melodias diferentes soando junto, do mais leve e contemplativo até o peso do hardcore, da batida simples ao swingado, e além de tudo é um disco que expressa muita verdade e vontade. 
Modificou muito o modo de composição da banda e abriu a cabeça para novas experiências para experimentar sonoridades diferentes.

Scalene - Éter:
Este disco influenciou nas composições da banda em um período em que estávamos evoluindo e amadurecendo novas composições que começavam a desenhar o disco 'Da Tempestade ao Sol'. As letras e arranjos bem estruturados da banda junto de linhas melódicas por vezes sutis por vezes mais fortes, assim como vários elementos adicionados às músicas, nos mostra que dá pra fazer um rock moderno, de qualidade e ainda cantado em português.

Medulla - Deus e o Atomo:
Esse disco é uma referência na banda principalmente na questão das letras, sempre com bastante uso de metáforas muito bonitas e bem trabalhadas e uma veia poetica forte. Além disso a temática excêntrica do Medulla é algo que a banda admira muito. 

CPM 22 - CPM 22:
Esse é um disco que abriu muitas portas no rock nacional por mostrar pra toda uma geração que viria em seguida que é possível fazer hardcore melódico com letras em português. Parte da banda conheceu esse disco na infância e carrega ate hoje por ele um carinho imenso, pode se dizer que foi a semente pra começar a pensar em ter uma banda la pros nossos 10/12 aninhos.

Dead fish - Zero e Um:
Um dos discos mais conhecidos e com musicas memoráveis do Dead Fish. Direto, firme, melódico e só pedrada na cabeça, sem muita firula. A agressividade na maneira de cantar, batidas e riffs de rasgar o peito, letras politizadas que vão alem do romance adolescente, foi o que abriu nossa mente e deu a esse disco um espaço na nossa estante de discos preferidos. 

Charlie Brown Jr. - 100% Charlie Brown:
Junto com os três anteriores, foi o disco que tocou grande parte durante nossa infância e adolescência. Lembro de colocar pra tocar no ultimo volume pra ir brincar na rua e conseguir ouvir o dia inteiro. Letras com muitas camadas de interpretação, ao mesmo tempo divertidas e ácidas, expondo muito da realidade brasileira usando de acontecimentos cotidianos para contar as historias. Instrumental matador assim como todas as formações que passaram pela banda. Outro disco de rock sensacional feito na nossa terra.

Foo Fighters - Echoes, Silence, Patience and Grace:
Foo Fighters é uma banda que gente curte muito, e esse disco ajudou no amadurecimento do som e postura da banda na medida que a nossa personalidade sonora se formava. 

Para saber mais sobre as atualizações do OBEY! curta e siga a banda:



Agradecimento: Sylvia Sussekind - Collapse Agency

Nenhum comentário:

Postar um comentário