Dicas

Translate

8 de julho de 2019

TÃO PESADO QUANTO UMA ORQUESTRA SINFÔNICA

Foto: Bullino.Inc

Dia 30 de junho. Allianz Parque. Domingo calorento de inverno.
Muitos metalheads e headbangers se dirigiam para um dos eventos mais importantes do ano.

A poderosa Orquestra Petrobrás Sinfônica do Maestro Isaac Karabtchevsky fez um concerto estelar tocando na íntegra o Black Album do Metallica. 
Se você acha isso inverosímel, é porque não conhece a história do rock and roll. Existem vários artistas e bandas que fizeram grandes shows com orquestra, só pra citar alguns: Deep Purple, Scorpions, Kiss e o próprio Metallica!

Foto: Bullino.Inc

O Allianz Parque Hall é um espaço bem bacana no próprio estádio da Sociedade Esportiva Palmeiras, em um espaço reduzido, com uma capacidade para 11 mil pessoas, há um enorme telão e o palco montado dentro do gramado, neste evento que presenciamos estava lotado todos ansiosos e prontos para derramar algumas lágrimas escutando essa versão diferente deste, que é considerado um dos principais discos de heavy metal da história. Com esse álbum lançado em 1991, o Metallica atingiu um patamar que poucas bandas desse gênero, atingiram. 

Pra começo de conversa, só de ver e escutar a orquestra afinando os instrumentos é arrepiante. Além dos instrumentos de praxe de uma orquestra: cordas, metais, etc, havia uma guitarra, um baixo e uma bateria pra completar essa incrível e famosa mundialmente, Orquestra Petrobrás Sinfônica. 

No dia anterior, a mesma orquestra fez um showzaço interpretando as canções do Queen. Confira aqui a cobertura da Big Rock N' Roll: http://www.bigrockandroll.com/2019/07/rock-n-roll-com-orquestra-petrobras.html.

Para esse final de semana regado a muito rock and roll e metal de uma forma diferente, a Orquestra Petrobrás Sinfônica teve os arranjos inéditos de Ricardo Candido, e a regência do genial maestro Felipe Prazeres. Ele foi um show à parte, trajando uma camiseta do Metallica e fazendo o chifrinho do metal inventado por Ronnie James Dio, e pedindo para o público cantar e berrar. Felipe honra o nome que tem, e fez a plateia do Allianz Parque ter muito prazer em assistir um belíssimo espetáculo.

Foto: Bullino.Inc

Apresentando o concerto, falando a ordem das músicas e ainda dizendo que teríamos um bis, foi um verdadeiro maestro heavy metal, sob a sua batuta, os Spallas da orquestra- são os primeiros violinos, de maior destaque em uma orquestra, deram um show solando com uma genialidade que poucas vezes vi na vida. 

Os fãs do Metallica queriam mais, e após tocarem o disco inteiro na ordem certinha, sem pular faixas, como acontece na maior parte dos shows quando o artista diz que vai tocar o álbum na íntegra, e sempre acaba deixando uma ou outra pra escanteio, dessa vez a Orquestra Petrobrás Sinfônica fez o lado A e lado B do disco. Com um intervalo entre os "dois lados". E após o "fim" do concerto, surpreenderam a todos, tocando "Master of Puppets", clássico do disco de mesmo nome. 

Uma vez disseram que os músicos que tocam música clássica são uma espécie de roqueiros com um pouco mais de classe (risos). Antigamente (já diria o meu progenitor), Mozart, Beethoven, eram os roqueiros da época. Existem várias teorias de que Paganini foi o primeiro grande "guitarrista" da história.

Foto: Bullino.Inc

A bem da verdade, a música que ouvimos sair dos instrumentos desses seres de outro planeta é o combustível responsável por nos fazer respirar aliviados para pegar a vida nas mãos e solar com um violinista que sempre escutou heavy metal e agora está pronto para voar. 



Setlist:

The Ecstasy of Gold
Enter Sandman
Sad but True
Holier Than Thou
The Unforgiven
Wherever I May Roam
Don’t Tread on Me
Through the Never
Nothing Else Matters
Of Wolf and Man
The God that Failed
My Friend of Misery
The Struggle Within
Master of Puppets
Enter Sandman
Nothing Else Matters
Sad But True


Por: Pedro Pellegrino

Agradecimento pelo credenciamento: Costábile Salzano Jr. - TAGA Comunicação

Fotos gentilmente cedidas por: Bullinos.Inc

Nenhum comentário:

Postar um comentário