Dicas

Translate

29 de agosto de 2019

De Papo com...Phil X

Foto: Divulgação

Phil X, o guitarrista do Bon Jovi e da banda The Drills aproveitará sua passagem pelo Brasil para os shows no Rock in Rio e em São Paulo e fará uma guitar clinic para fãs e apaixonados pelo instrumento. Com um invejável currículo, o músico greco-canadense realizará duas grandes masterclasses, dia 24/9 na capital paulista (Manifesto Bar) e dia 30/9 na Cidade Maravilhosa (Teatro Prudential).

Em parceria com a OnStage Agência e a Estreia Produções, a Big Rock N' Roll aproveitou para bater um papo super descontraído com Phil!



Primeiramente, quero agradecer a oportunidade e dizer que é uma honra realizar essa entrevista! Você é demais!

Você tem uma sólida carreira com sua banda, o The Drills, e agora faz parte de uma das maiores bandas de rock, o Bon Jovi. Conte como começou sua carreira como músico.
Phil X: Quando eu tinha 8 anos, tinha um conjunto do Elvis Presley com 2 músicas. Eu conseguia tocar e cantar “Blue Suede Shoes” e “Teddy Bear”. Meu pai tinha muito a ver comigo e minha vontade de tocar guitarra, então ele me encorajava bastante e, uma vez, quando minha família estava em um casamento, ele me forçou a levantar para tocar quando a banda estava dando um tempo. Havia cerca de 400 pessoas lá, então, é claro que eu estava relutante e super nervoso, mas meu pai disse: "Ei ... você consegue!". E eu fui até lá e toquei. Isso foi BEM antes do YouTube, em que você vê milhares de crianças de 8 anos de idade se levantarem, tocarem violão e cantarem canções de Elvis Presley. Então, o salão inteiro foi à loucura. Foi quando eu soube o que queria fazer da minha vida.


Alguma vez, lá em 1982, quando você estava na banda Sidinex, imaginou que um dia estaria tocando em uma banda do porte do Bon Jovi?
Phil X: Bem, em 1982, não havia Bon Jovi, mas eu já ia a shows como Van Halen, Black Trick, Black Sabbath, Alice Cooper, etc. Assim como um jovem músico que tem uma banda, é claro que eu queria alcançar esse nível de sucesso. Foi em 1988 que vi Bon Jovi na turnê de Nova Jersey, no CNE Grandstand, em Toronto, no Canadá, e fiquei completamente impressionado. .... e não .... eu nunca imaginei que eu estaria em uma banda como essa. Parecia completamente inatingível, mas sabia que, se trabalhasse duro, poderia chegar perto.


Quem são suas influências musicais?
Phil X: Eu cresci ouvindo de tudo, de Led Zeppelin a Judas Priest, mas sempre amei as grandes canções pop que ouvia na rádio AM da minha irmã. Com relação à guitarra, eu amava Eddie Van Halen,  Tony Iommi,  Uli Jon Roth,  Angus Young ... e muito mais. Eu toquei em uma banda de covers que, numa hora tocava qualquer coisa, de Montrose a Bryan Adams, e depois não parava de tocar uma música do Yngwie Malmsteen. Eu aprendi com Jimmy Page, mas também aprendi com Frank Zappa. Eu absorvia como uma esponja qualquer coisa que eu ouvisse.


Como você e Daniel Spree (baixista do The Drills) se conheceram e formaram o The Drills?
Phil X: Embora Dan e eu sejamos ambos do Canadá, nós nunca nos encontramos até morarmos em Los Angeles, através de amigos em comum. Nós tocamos em outra banda chamada Rhino Party e nos demos bem. Quando decidi montar o THE DRILLS, soube que ele era “o cara” para isso. Na época, Jeremy Spencer, do Five Finger Death Punch era o nosso baterista, então a energia que tivemos no palco era excelente. Eu estava escrevendo como um louco também. Eu acho que cheguei em um ponto em que escrevi 11 músicas em 11 dias. Canções incluindo o “Beautiful Apartment”, “Middle Finger”, “Middle Finger”, “Sunny Days”, “Air Hockey Champion of The World” and “From The Future from Kick Your As In 17 Minutes” e “Live On The Moon from We Bring The Rock’n’Roll”.  Eu sabia que o mais importante eram as músicas, e eu realmente estava explodindo com material, então deixei fluir. ... AO MESMO TEMPO em que trabalhava. Hahahaha


A lista de artistas que você já teve o prazer de participar é imensa. Ainda tem algum com quem você gostaria de tocar? Quem?
Phil X: Acho que dois dos meus heróis com quem eu adoraria colaborar são Jimmy Page e Jeff Beck. O Zeppelin sempre me fez SURTAR e Beck ainda é o melhor. Ele toca uma nota e você sabe que é ele. Eu também gostaria de fazer algo com Dave Grohl. Eu o respeito tanto como criador e por seu talento. MUITO TALENTO. Além disso, eu acho que o THE DRILLS seria uma excelente banda de abertura para o Foo Fighters.


Foto: Divulgação


Do que você sente mais falta quando está em turnê com o Bon Jovi?
Phil X: O mais difícil é ficar longe da minha família. Eu fico muito tempo fora e, quando chego em casa, minha esposa, meus filhos e eu encontramos esse ritmo que é incrível e depois eu vou embora de novo. Meus filhos são pequenos. Quase 6 anos e 3 anos e meio, então eu sinto que perco muita coisa. Mesmo depois de 3 semanas na estrada, eu sinto que eles são mais altos, falando mais, com palavras maiores e “papai” se transforma em “pai” e tudo parece devastador.
Sinto falta do THE DRILLS também. É um ambiente completamente diferente do Bon Jovi. Quando eu toco com o THE DRILLS, sou eu quem está no comando, promovendo, vendendo a letra que eu escrevi e que os fãs cantam junto, tocando guitarra em 110%, fazendo as pessoas rirem entre as músicas. Eu amo tudo isso. Com Bon Jovi, Jon está no comando. Eu estou lá para apoiar. É uma experiência incrível e os fãs são realmente incríveis, por isso é fantástico poder fazer as duas coisas.


Falando agora sobre o novo EP do The Drills, ‘Stupid Good Lookings’ vol. 1, conte como foi o processo de criação.  E tem alguma novidade sobre o vol. 2?
Phil X: THE DRILLS sempre tiveram uma porta rotativa de bateristas na banda / fazendo shows, então nós tivemos a ideia de deixar vários bateristas tocar no ‘Stupid Good Lookings’ quando nosso baterista “atual” na época não podia entrar no estúdio porque ele estava em outra turnê. Também ... tocando / gravando em tantos projetos durante minha carreira de sessão, eu trabalhei com alguns dos melhores bateristas do mundo e quando vocês trabalham juntos, as amizades são feitas por padrão. É uma situação de MATAR. 9 dos bateristas nos volumes SGL com os quais eu havia trabalhado nos discos de outros artistas. Abe Laboriel Jr., Kenny Aronoff, Matt Chamberlain, Tommy Lee, Gary Novak, Brian Sobich, Brian Tichy, Jeremy Spencer e Randy Cooke são esses caras. Conheci o Liberty Devitto gravando o documentário de Hired Gun e gravei-o em uma faixa em NY no dia da segunda noite no Madison Square Garden com o Bon Jovi. Tico Torres gravou uma faixa em um dia de folga, em Las Vegas, na turnê THINFS 2018. Brent Fitz toca com a gente ao vivo de modo que foi um acéfalo. Taylor Hawkins foi sugerido através de um amigo em comum, Chris Chaney, então ficamos emocionados em colocá-lo em uma faixa. Ray Luzier ouviu de um amigo o que estávamos fazendo e a próxima coisa que sei é que estamos no telefone e BAM, ele está em uma faixa. Ryan MacMillan tocou em outra banda com Dan, então quando nós gravamos a música de Dan, Feel Better, decidimos usar Ryan. Demorou um tempo muito longo, mas estamos tão felizes que tudo veio junto. O Volume 2 está virando a esquina. Estamos mixando enquanto falamos.


Os videos do The Drills são muito criativos. De onde vem as ideias?
Phil X: Obrigado. Geralmente tudo sai da minha cabeça. Nesse momento do entretenimento em que vivemos, você tem que fazer de tudo: criar os conceitos, fotografar (algumas vezes em iPhones), editar ... etc. Eu faço de tudo. Muitas das filmagens do estúdio foram gravadas pelo meu amigo Torre Catalano. Em algum momento, faremos um documentário ou séries com todos os bateristas que já tivemos. É incrível ver seu baterista favorito não apenas tocar, mas passar um tempo o bater papo antes da sessão e entre as tomadas. A “personalidade” dentro e fora do kit. O vídeo de “I Wish My Beer Was As Cold As Your Heart” foi, na verdade, concebido, filmado e editado pelo meu amigo Alex Wen e sua empresa de cinema.


Acompanho seu canal no YouTube e posso afirmar que os vídeos são ótimos. Suas técnicas e dicas são ótimas! Como você faz para praticar e manter o canal, agora que você está em tour com o Bon Jovi? 
Phil X: Na verdade, faz anos desde que gravei vídeos com Fretted Americana. Acabou se tornando muito trabalhoso. Eu AMO tocar. Foi tão divertido nos primeiros anos, mas eu senti que estava ficando muito repetitivo e não tinha tempo nem inspiração para deixá-los mais elaborados.
É incrível quando você pensa em como Dustin Jack (meu amigo, co-criador, cinegrafista e editor) e eu não fazíamos ideia do que estávamos fazendo no começo e então, do nada, há milhões de views coletivas. Foi muito louco vê-lo crescer de um jeito tão colossal. Fico feliz que você goste. Ainda recebo muitos comentários sobre os vídeos.


Para o público que acompanha o trabalho do Bon Jovi há muitos anos, como eu, ver o modo como Jon olha para você no palco, admirando suas técnicas e riffs, é emocionante. Você agregou uma vitalidade incrível para a banda. Conte como é trabalhar com Jon Bon Jovi. Vocês passam a imagem de estar se divertindo no palco…é isso mesmo?
Phil X: Eu tenho que admitir: ainda é muito surreal! Eu ainda não me sinto como um membro da banda, mesmo que alguém venha até mim e me peça para autografar a camiseta do BON JOVI e vejo meu rosto na foto. Eu fico tipo “PQP! Como assim???". Os fãs tiveram uma grande participação em me ajudar a assumir essa posição. Eu sabia que era importante respeitar a banda, respeitar a música, respeitar os fãs e respeitar Richie, mas os fãs são como líderes de torcida: eles me dão apoio.
Quanto a se divertir no palco .... estou me divertindo pra caramba! Eu vejo meu rosto em muitas fotos ao vivo e parece o maior sorriso que qualquer ser humano pode dar. Jon colocou muita fé em mim, então, sim ... quando ele olha para mim no palco, eu não acho que ele esteja admirando minha técnica. Eu acho que ele vê o quão animado eu estou por estar lá e está pensando, "VAI, PHIL, VAI!!" Não dá pra ficar melhor que isso.


Muito obrigada pela ótima conversa e aproveitamos para desejar à você muito sucesso! Por favor, deixe uma mensagem para os fãs que acompanham sua carreira no The Drills e no Bon Jovi:
Phil X: OBRIGADO!!!!!
Continue apoiando artistas menores. Tenho muita sorte de tocar em uma mega banda como o BON JOVI, voando em jatos e tocando em arenas e estádios. Quando toco com o THE DRILLS, dirigimos em uma van puxando um trailer com os equipamentos. Montamos tudo e tocamos. Nós vamos para a mesa de merchandising depois do show para assinar CDs e tirar fotos com os fãs. E nós adoramos!!! Espalhe a notícia.
PROCURE POR PHIL X E THE DRILLS! Chegando na  SUA CIDADE EM 2020!!!



Por: Juliana Carpinelli
Agradecimento: Erick Tedesco - OnStage Agência / Estreia Produções

Nenhum comentário:

Postar um comentário