Dicas

Translate

21 de novembro de 2019

Brant Bjork - Fabrique Club – São Paulo (SP) - 17/10/2019

Foto: Roberio Lima

As produtoras Abraxas e Powerline juntaram forças para trazer ao país o principal expoente do que ficou conhecido mundialmente como Stoner Rock. Ninguém menos que Brant Björk aportou no Brasil para uma única apresentação em São Paulo no Fabrique Club. Além disso, duas promissoras bandas do cenário local ficaram responsáveis por dar as boas vindas ao público e preparar o terreno  para a o músico americano. Mother Trouble e Black Dust foram escolhidas através de um concurso nas redes sociais,  promovido pelas produtoras responsáveis pelo evento, e como poderemos comprovar nas próximas linhas, fizeram por merecer a oportunidade que tiveram. 

Foto: Roberio Lima

A quinta-feira fria começou a ter contornos diferentes a partir do momento em que o Mother Trouble ocupou o palco. O Power trio paulista, que na ocasião, estava prestes a lançar o primeiro EP “More Than Trouble” fez jus ao ser escolhida para abrir o evento.  Em uma performance inspirada, o trio deixou uma ótima impressão entre os que conferiram a apresentação. Mandaram sons como “Home” e “Time Machine” e finalizaram  o set com a música que dá nome ao seu primeiro single - “Reasons”. Importante dizer para que não deixem de conferir o trabalho dos rapazes, que prometem fazer muito barulho na cena, resgatando a aura do Rock setentista.

Foto: Roberio Lima

O Black Dust veio logo na sequência, e de cara, podemos destacar a performance mais teatral do grupo onde o vocalista Gustavo Macedo foi o grande destaque. Assim como o Mother Trouble, a banda costuma se apresentar na Av. Paulista, e isso certamente contribuiu para um show mais solto dos caras. O desenrolar da apresentação me fez lembrar muitas referências que vão desde Secos e Molhados, passando por New York Dolls e com pitadas de Bad Company. E deixo claro que as referências não param por aí. Destaque para a balada  “Diamond” – uma viagem muito bem acabada que sem dúvida se tornará com o tempo um dos grandes clássicos da banda. Ao final da apresentação, a resposta positiva por parte do público foi inevitável! 

Foto: Roberio Lima

O momento de testemunhar a lenda do Stoner em ação estava cada vez mais próximo. Ao mesmo tempo em que os técnicos preparavam o palco, Brant checava seu instrumento e organizava os detalhes de seu equipamento. O multi-instrumentista naquela noite daria vazão a sua arte somente através da guitarra e voz. Aliás, sem muita firula “Swagger & Sway” foi a senha para que o cheiro de canabis “purificasse” o ar do Fabrique Club. “Humble Pie” veio para envolver o público em uma viagem onde cada movimento do corpo tinha a função de reverenciar a sonoridade emanada do palco. Já na segunda música, estava claro que os destemidos que compareceram ao Fabrique,  testemunhariam algo único. 
Os músicos que acompanharam Brant Bjork nessa empreitada foram Bubba DuPree (guitarra), Dave Dinsmore (baixo) e Ryan Güt (bateria) e mostraram que a virtuose pode ser expressada nos mínimos detalhes. A poderosa “Controller Destroyed” e seu riff matador foi um dos últimos atos de Brant Björk na cidade,  e mostrou para o público paulista o supra-sumo do Stoner Rock com um set list perfeito. 

Posso afirmar que não esquecerei desse dia nem tão cedo!!



Setlist Brant Bjork:

Swagger & Sway 

Humble Pie 

Too Many Chiefs (Not Enouth Indians)

Lazy Wizards 

Stokely Up Now 

Biker no. 2 

Mankind Woman

Chocolatize

Green Machine 

Stoned And Dusted

Somebody

Controller Destroyed

Low Desert Punk   

Lazy Bones/Automatic Fantastic 


Por: Roberio Lima

Agradecimento pelo credenciamento: Erick Tedesco - Powerline / Abraxas

Nenhum comentário:

Postar um comentário