Dicas

Translate

30 de dezembro de 2019

Novidade: Black Bell Tone questiona Ordem e Progresso sem Amor em novo clipe e disco

Arte: Leo Lage

"Amor, Ordem e Progresso", terceiro videoclipe da Black Bell Tone, puxa o lançamento do seu primeiro álbum "Engenho Que Fabrica Opinião". A estética do cenário e figurino alternando entre preto e branco faz referência à capa do álbum numa alegoria a polarização política vivida do Brasil nos últimos anos. A música vai além e aborda como as pessoas sucumbiram às possibilidades de comunicação trazidas pela tecnologia, tornando-se avatares frios e insensíveis em uma guerra virtual cuja única finalidade é destruir o discurso que é oposto ao seu.

Confira aqui

No refrão, a música trata da supressão da palavra "Amor" na bandeira brasileira: "O lema Ordem e Progresso é originalmente influenciado pelo pensamento positivista de Auguste Comte: Amor por princípio, Ordem por base e Progresso por fim. Porém o símbolo máximo da nação parece estar incompleto" - afirma o vocalista e guitarrista Taba Kuntz, autor da letra. "Coincidência ou não, parece sintomático e representativo que uma nação não esteja conseguindo estabelecer o entendimento para encontrar a pacificação, quando lhe falta o princípio essencial a todos os povos. Não há como legitimar ordem e progresso para todos se não houver paz, e isso nasce com empatia e amor" - completa o músico.

O clipe de "Amor, Ordem e Progresso" foi produzido pela própria banda, no melhor estilo DIY (do it yourself), e também conta projeções de imagens históricas e momentos importantes que ajudam a dar o contexto nacional abordado na música. Todo o processo foi documentado e está disponível no Instagram.

Com guitarras distorcidas e uma melodia pop, a canção dá uma ideia geral do clima do álbum: "Muito embora a temática do disco reflita bastante sobre a instabilidade do cenário atual no país e no mundo, ainda há um tom positivo no espírito do disco. Nesse sentido, pode-se dizer que o álbum também fala sobre cura e esperança" - completa o guitarrista Nando Pontin.



A BLACK BELL TONE


A Black Bell Tone, formada em Março de 2017 em Porto Alegre - RS, faz parte da nova cena independente do rock nacional. A banda é composta por: Taba Kuntz (vocal e guitarra), Nando Pontin (guitarra), Lucas Pontin (baixo) e Fernando Paulista (bateria).

A experiência da estrada e de projetos anteriores trouxe um foco afiado que contribuiu com o planejamento da Black Bell Tone desde seu primeiro dia. A banda lançou em Setembro/2019 seu disco de estreia "Engenho Que Fabrica Opinião", puxado pelo clipe da faixa "Amor, Ordem e Progresso". Antes do álbum foram lançados outros três singles, dois clipes, uma série de vídeos com performances ao vivo, chamada Live@Studio, shows na íntegra, além de dezenas de vídeos de bastidores em seu canal do Youtube . A BBT mantém uma produção sólida e diária de conteúdo para suas redes sociais de forma a manter o seu público engajado e em constante expansão.  

Apesar do pouco tempo de existência, a banda tem no currículo shows em grandes festivais ao lado de nomes como Acústicos & Valvulados, Vera Loca, Carlinhos Carneiro (Bidê ou Balde) e outros, além de ter sido escolhida pelos americanos da Blackberry Smoke como banda de abertura para o seu show em Porto Alegre em Maio/2019.



O ÁLBUM | ENGENHO QUE FABRICA OPINIÃO



Já está disponível em todas as plataformas digitais o álbum de estreia da Black Bell Tone:  "Engenho Que Fabrica Opinião". Primeiro álbum de estúdio dos gaúchos de Porto Alegre, o disco traz 12 faixas e é o resultado de dois anos e meio de produção, desde o primeiro dia de ensaio até o lançamento.

O trabalho traz músicas em português e inglês e trata de temas como a sociedade moderna, a  era digital e as angústias e contradições do nosso tempo, onde a tecnologia que poderia aproximar as pessoas parece ser o fio condutor pra um futuro de afastamento e polarização.

A sonoridade é uma mistura de subgêneros, do mainstream e do underground, dentro dos pilares fundamentais do Rock. Guitarras distorcidas, peso e vocais rasgados se juntam a elementos especiais e revelam a personalidade da Black Bell Tone. Grooves de bateria, coros, momentos épicos e de silêncio dão a dinâmica e também evidenciam a química do grupo durante o período de composição.

O álbum composto e arranjado em estúdio pela própria banda foi produzido pelo engenheiro e guitarrista Nando Pontin, que também assina a gravação e mixagem do trabalho. A masterização é de Mateus Borges (AudioFARM Studios), engenheiro indicado ao Grammy Latino em 2013.

A arte da capa é do artista visual Leo Lage (Aro 33) e representa uma sociedade em oposição que sangra pela falta de entendimento, e que, na busca por liberdade e paz, está unida pela dor e muito mais próxima do que imagina. Leo Lage é conhecido por seus trabalhos com bandas da cena rock do Rio Grande do Sul como Pública, Ultramen, Dingo Bells, Cartolas, Bidê ou Balde, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário