Rádio Big Rock

Translate

23 de abril de 2018

Ícone do Crossover, D.R.I., apresentam clássicos em São Paulo


O D.R.I. já é um velho conhecido do público brasileiro, mas nem por isso, deixou de causar alvoroço em sua última passagem pelo país. Com uma turnê sul-americana, que teve início em Lima no Peru e que findaria o giro com uma data no Rio De Janeiro – é possível comprovar o poder de fogo, da referencia máxima do que ficou conhecido como - Crossover. Basta ver alguns vídeos dessas apresentações no YouTube,  para constatar que os caras ainda mandam muito bem. Nós do Big Rock N’ Roll, fomos conferir a penúltima apresentação da lenda no já tradicional Fabrique Club, em São Paulo. 

Foto: Marcos Cesar (Bullino.Inc)

Uma data que teve um “plus”, pois contaria com a abertura de luxo de um projeto, no mínimo; inusitado. Falo do Not S.O.D. – Fist Banging Maniacs (tributo à outra lenda do Crossover – o S.O.D.), que conta em sua formação com a lenda Dan Lilker (sim, ele mesmo!) no baixo, João Gordo (dispensa apresentações) nos vocais, Cleber Orsioli (Blackning) guitarra e Guilherme Martim (Viper, Toyshop) bateria. A Super formação também participou da data em Limeira e ficou obvio que essa foi uma escolha acertada.

Em eventos como esse, chegar cedo em frente a casa de shows e "calibrar" os motores com algumas latas de cerveja gelada já é mais que tradição, e em se tratando desse estilo musical tão empolgante, o aditivo destilado de cevada cai como "uma luva".
Já com o acesso liberado ao recinto, eis que os que acreditavam em recorde de stage dives se decepcionaram (na verdade, nem tanto, como veremos no decorrer desse relato), afinal, foi instalada uma barreira que deixava o publico mais distante de palco. O fato é que o quarteto criado para prestar tributo ao Stormtroopers Of Death, já assumiu o palco com o propósito de recriar o clássico "Speak English Or Die".

Foto: Marcos Cesar (Bullino.Inc)

João Gordo dava o tom descontraído da performance, e munido de uma "cola" reproduziu alguns clássicos do álbum mencionado. "Milano Mosh" e "Milk" foram reproduzidas com a brutalidade necessária, e ainda rolou uma versão para a faixa título do clássico álbum, que virou "Eu Não Falo Inglês, Foda-se!". Como não poderia deixar de ser, saíram ovacionados do pelo publico.

Foto: Marcos Cesar (Bullino.Inc)

Com 35 anos de serviços bem prestados ao Thrashcore, o D.R.I. toma de assalto o palco do Fabrique Club para acelerar o circle pit e intensificar as doses de adrenalina. Para isso, mandaram de cara "The Aplication", e emendaram com "Hooked" do seminal "Crossover". Lembram da barreira para evitar os Stage Dives? Pois é, muitos afoitos não tomaram conhecimento desse detalhe para voar do palco de encontro ao publico. 

Foto: Marcos Cesar (Bullino.Inc)

Com um setlist recheado de clássicos , mais uma vez Kurt Brecht vocifera o grito entalado na garganta dos bangers alucinados que compareceram ao Fabrique. Aliás, como é bom ver Spike Cassidy mandando ver em plena forma seu instrumento. Ele não escondia a alegria por participar daquele momento. Ainda houve uma participação de Dan Lilker em duas musicas -"Mad Man" e "Couch Slouch". Simplesmente um sonho!! Que não demorem a voltar, pois essa foi mais uma "Night To Remember"!

Foto: Marcos Cesar (Bullino.Inc)



Setlist D.R.I.:

The Application
Hooked
How To Act
Commuuter Man
Problem Addict
Snap
I´d Rather Be Sleeping
Soup Kichen
Violent Pacification
Against Me
Anonymity
As Seen On TV
Mad Man
Couch Slouch
Acid Rain
Probation
Abduction
Argument Then War
Equal People
Yes Ma´am
The Explorer
Karma
Who Am I
Slumlord
Dead In A Ditch
Suit And Tie Guy
Syringes In The Sandbox
Thrashard
I Don´t Need Society
All For Nothing

Encore:
Manifest Destiny
Beneath The Wheel
The Five Year Plan




Por: Roberio Lima
Agradecimento pelo credenciamento: Luciano Piantonni - Lanciare Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário