Rádio Big Rock

Translate

24 de abril de 2018

Plebe Rude lança “Primórdios”, álbum com canções inéditas, compostas entre 1981 e 1983


A banda Plebe Rude - uma das primeiras bandas punks do país, surgida nos anos finais da ditadura militar - anuncia o lançamento, em todas as plataformas de streaming, do álbum “Primórdios” (https://goo.gl/bGrF2X) , com canções compostas entre 1981 e 1983, e, dentre elas, nove músicas inéditas. Trata-se de um conteúdo ao vivo, gravado no final de 2017 durante um show no Espaço Som, em São Paulo, produzido pelo Showlivre.com e dirigido por Walter Abreu e Rapha Al. O audiovisual fica disponível no Showlivre.com, por meio do canal no YouTube.

A ideia do álbum surgiu após o lançamento do livro “Meninos em Fúria”, uma co-autoria do integrante Clemente Nascimento (guitarra e voz) e do escritor Marcelo Rubens Paiva, quando Philippe Seabra (guitarra e voz, igualmente) viu a necessidade de também resgatar suas memórias para um futuro livro – ainda em fase de escrita. Durante suas pesquisas sobre as músicas iniciais, como foram feitas e inspiração por trás delas, junto com André X (baixo e voz), Seabra percebeu a força daquele trabalho pioneiro, que ficou enterrado por baixo do peso do primeiro álbum, “O Concreto Já Rachou”, e do segundo “Nunca Fomos tão Brasileiros”.

Algumas músicas entraram nos primeiros dois álbuns, mas a maioria é inédita. Conseguimos resgatá-las graças às consultas ao jornalista Paulo Marchetti, e, além de jornalista, também pesquisador musical Olímpio Cruz Neto, que guardaram demos e gravações de shows raros”, explica Seabra.

Com o repertório definido, o próximo passo seria recriar o ambiente da época para a apresentação inédita e gravação do álbum. “Conseguimos reproduzir no Espaço Som o clima daqueles anos, onde o rock era maldito, no sentido de não pertencer a algum mercado ou público mainstream, e muito menos com perspectiva de alguma carreira. Era só a urgência de uma geração, servia como uma força propulsora, e vinda de Brasília”, complementa. O show e, consequentemente, o álbum, tem participação especial de Gabriel Thomaz e Erika Martins, do Autoramas, a música “Dança de Semáforo”.

A escolha por São Paulo para a gravação é uma declaração de amor da banda à cidade onde conheceram o punk no sentido literal, apresentado por Clemente, e onde tocaram nos espaços undergrounds que marcaram a história, como Napalm, Rose Bom Bom, Madame Satã e Tifon .

Esse registro é mais que um resgate. É a comemoração de um tempo onde a música conectava as pessoas. Onde o faça-você-mesmo dependia de amigos, suor e lágrimas. Onde o mundo era muito maior do que parece hoje e tínhamos que nos unir para não sermos engolidos pelo sistema. São músicas rústicas, inocentes e simples, mas feitas numa época que o que importava era estar no palco cantando para gente igual a você, sobre problemas em comum: falta de perspectiva, tédio, desinformação, censura, controle e adolescência”, finaliza André X.

FICHA TÉCNICA ÁLBUM “PRIMÓRDIOS”
Plebe Rude
André Mueller - Baixo e voz
Clemente Nascimento - Guitarra e Voz
Marcelo Capucci - Bateria e backing
Philippe Seabra - Guitarra e voz

Showlivre.com:
Direção: Walter Abreu
Edição Final: Rapha Al
Direção Artística: Clemente Nascimento

Estúdio Espaço Som - Áudio
Wagner Bernardes / Bruno Scarabotto - Gravação
Wagner Bernardes - Mixagem e Masterização
Jeferson Bem - Direção Executiva
Guilherme De Ruiz - Coordenação Geral



SETLIST:
1.  CAVALARIA RUSTICANA*
2.   NADA (ORIGINAL)*
3.   BANDAS BSB*
4.   PRESSÃO SOCIAL
5.   TÁ COM NADA*
6.   PIRATARIA*
7.   CONSUMO
8.   DANÇA DO SEMÁFORO (part.Gabriel Thomaz e Erika Martins do Autoramas)
9.  SEXO E KARATÊ
10.      FESTAS*
11.      MODA*
12.      VOTO EM BRANCO
13.      DITADOR*
14.      48
15.      VOZ DO BRASIL
16.      DISCO EM MOSCOU**
17.      CENSURA
18.      DISCO EM MOSCOU (versão estúdio)

Músicas inéditas* e Disco em Moscou**, versão em português de Disco in Moscow da banda The Vibrators. 

Foto: Divulgação

 Agradecimento: Diene Guedes - Press Pass

Nenhum comentário:

Postar um comentário