Rádio Big Rock

Translate

20 de agosto de 2018

Volkana - Sesc Belenzinho - 28/07/18

Foto: Bullino.Inc


O retorno da Volkana aos palcos não deixa de ser algo muito saudável para uma cena que hoje desfruta de um espaço mais significativo para bandas que contam com mulheres em suas formações. Quando a banda brasiliense surgiu, as coisas não eram tão fáceis (isso não quer dizer que estão mais fáceis hoje). Conseguir espaço em um meio tão dominado pelo machismo ainda é algo a ser  combatido.
Da formação clássica, somente Sergio Facci e Marielle Loyola - Isa Nielsen, Karen Ramos (guitarras) e Priscila Tieme (baixo) completam a nova encarnação da banda. O retorno aos palcos veio acompanhado do relançamento em CD do "First", clássico disco produzido pelo saudoso Carlos Eduardo Miranda. Diante de fatos de tamanha relevância em sua história, faltava uma celebração a altura para compartilhar com os fãs, e o local escolhido para realizar esse feito foi o Sesc Belenzinho, em São Paulo e que possui ótima estrutura para eventos desse porte, inclusive já tendo recebido inúmeras vertentes do rock pesado.





Foto: Bullino.Inc

O público razoável que compareceu ao Sesc para prestigiar a banda, testemunhou uma apresentação energética e cheia de nostalgia como poderemos comprovar a seguir.
Sem muita enrolação, uma breve intro foi o cartão de boas-vindas, para que em seguida já mandassem "Darkness", primeira faixa do "First". Vale registrar que haviam muitos saudosistas que acompanharam de perto o auge da banda e isso estava muito claro em suas expressões, até certo ponto incrédulas. Até a terceira música, as faixas foram executadas na mesma sequência concebida no álbum. Daí em diante se iniciaram as homenagens, que foram intercaladas com as músicas da banda: "Pet Sematary" (Ramones), "Paranoid" (Black Sabbath) e "Medo" (Cólera).
Entre tantos destaques, mandaram "War? Where My Enemy Lies", e essa canção dá o tom vanguardista da Volkana, pois naquela época já tinham a manha de misturar metal com Hip Hop, música que conta com a participação de Thaide e Dj Hum.

Foto: Bullino.Inc
Foto: Bullino.Inc
 
A vocal Marielle Loyola, mantém uma postura punk, tanto no palco com em suas ideias. Bastou um engraçadinho soltar um 'gostosa' (?!) para que recebesse da vocal, um sutil 'teu cú!'. Se não levarmos em conta essa manifestação tosca de um 'mané', podemos concluir que a noite foi muito satisfatória e com uma aula de energia e resistência por parte de pessoas que entendem que, correr contra a correnteza ainda vale muito a pena.
 
Os palcos e o público agradecem a volta da Volkana!

Foto: Bullino.Inc


Por: Roberio Lima
Parceria com o site A Ilha do Metal
Agradecimento: Marcos Cesar

Nenhum comentário:

Postar um comentário